segunda-feira, agosto 30, 2010

15% da área ardida foi em zonas protegidas - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
Bombeiros no combate a um fogo em Portugal

Os incêndios florestais deste ano têm tido uma incidência particularmente relevante em áreas protegidas, proporcionalmente mais atingidas do que zonas que não têm especial interesse em termos ambientais e ecológicos.

Se em termos totais, segundo os dados disponibilizados pelo Sistema Europeu de Fogos Florestais, arderam em Portugal, até Sábado passado, mais de 100.500 hectares, só nas áreas protegidas da Peneda-Gerês e da serra da Estrela já arderam este mês de Agosto mais de 13.000 hectares, um valor que já supera os registados em 2009.

Os dados do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) revelam que em Agosto quase 12% da área do Parque Natural da Peneda-Gerês, num total de 8.162 hectares foram destruidas pelos fogos, que se prolongaram vários dias.

A mata do Cabril, de um enorme valor ecológico, foi consumida pelas chamas na sua quase totalidade, com o combate dificultado pela falta de acessibilidades a ser realizado sobretudo por meios aéreos.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin