terça-feira, agosto 24, 2010

Arderam 92.000 hectares até meados de Agosto - 3ª parte

Image Hosted by Imageshack
Bombeiros combatem um incêndio em Portugal

É sobretudo na área da prevenção que se verificam as maiores falhas e uma análise comparativa entre os investimentos dos vários municípios face à extensão da sua área florestal e aquela que foi devastada pelos fogos pode revelar alguns dados importantes.

Poucos são os concelhos que investem seriamente na prevenção, promovendo acções de silvicultura e limpeza das matas, enquanto apostam na contratação de equipas de sapadores florestais em regime de permanência, desconhecendo-se estudos que revelem os resultados desta opção através de números e dados objectivos.

Apesar destas inexistência de estudos, podem-se comparar áreas ardidas de concelhos com características semelhantes e, através dos dados existentes e de imagens de satélite, ter uma ideia aproximada dos efeitos resultantes do investimento na prevenção dos fogos.

Sobretudo para quem aposte no turismo, sempre dependente de uma paisagem aprazível e actividades múltiplas, entre as quais o contacto com a Natureza tem lugar primordial, o investimento na prevenção e protecção das áreas florestais pode determinar a própria viabilidade económica de cada concelho, sobretudo naqueles onde o abandono da actividade agrícola e a escassez de unidades industriais viáveis limita as alternativas.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin