sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Falta de verbas impede EMA de proceder a concurso para meios de combate aos fogos - 1ª parte

Image Hosted by ImageShack
Um Canadair no combate aos fogos

A Empresa de Meios Aéreos (EMA), responsável pela gestão dos meios aéreos do Estado e pela contratação de serviços no âmbito do combate aos incêndios por aeronaves, alegadamente não dispõe das verbas que permitam dar início ao concurso que visa alugar aviões e helicópteros para este tipo de missão a realizar nas fases mais críticas de combate aos fogos.

Dos 37.100.000 de Euros recebidos em 2010, a EMA passou para 23.000.000 em 2011, sendo que esta redução de 14.000.000 de Euros corresponde a uma redução de perto de 40% dos montantes recebidos do Estado, restando apenas o valor necessário para operar com os meios próprios.

A verba em falta seria necessária para proceder à contratação de dois bombardeiros anfíbios Canadair e 16 helicópteros ligeiros, como forma de substituir as unidades cujos contratos de terminaram o ano passado.

A questão da sustentabilidade da EMA, enquanto empresa pública prestadora de serviços ao Estado, e cuja possibilidade de actuar no sector privado, em concorrência com outras empresas a operar no mercado, já foi por diversas vezes equacionada e debatida, mantendo-se a perspectiva de que esta não será a solução adequada.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin