quinta-feira, maio 05, 2011

Altura de efectuar compras - 3ª parte

Image Hosted by ImageShack
Terminal de carga de Hong Kong

Ainda assim, estamos crentes de que mesmo as aquisições fora da Comunidade vão igualmente aumentar, sabendo-se que muitas, pelo seu baixo valor ou pela falta de capacidade dos serviços, não são taxadas, mas, mesmo que o fossem, o preço final continua favorável, ficando prejudicadas as empresas portuguesas, privadas desta franja de mercado.

Já afirmamos anteriormente, e mantemos, que agravar a carga fiscal, nomeadamente a taxa do IVA, pode ter efeitos negativos, dado que ao aumentar o valor final dos produtos adquiridos em Portugal haverá uma maior tendência a efectuar compras noutros países comunitários, diminuindo assim as receitas do Estado.

Num Mundo cada vez mais globalizado, onde a facilidade de acesso aos mercados é de tal forma fácil que a distância pouco condiciona as escolhas, o preço final revela-se decisivo e a carga fiscal e custos de operação existentes em Portugal pode facilmente levar a um substancial aumento de aquisições no estrangeiro.

Assim, sugerimos aos nossos leitores que equacionem efectuar aquisições de montantes mais elevados nos próximos meses, para que analizem as possíveis evoluções e, sem comprometer o essencial e sem precipitações, para que averiguem das vantagens de proceder a estas compras antes da provável alteração do quadro fiscal.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin