quinta-feira, outubro 27, 2011

Em teste, uma réplica do Land Rover Phone - 11ª parte

Image Hosted by ImageShack
Um Land Rover Phone original da Sonim

Outra desvantagem é o volume de 120 × 55 × 20 mm e o peso de 150 gramas, o que o torna muito volumoso e difícil de transportar num bolso e nem sempre fácil de utilizar, mas este é o preço a pagar pela autonomia e resistência deste modelo que, obviamente, não será do agrado de todos, destinando-se a uma clientela muito específica.

No entanto, nas funções básicas que serão mais utilizadas, como a comunicação de voz e o envio e recepção de mensagens, o desempenho foi positivo, com som de boa qualidade e um volume superior à maioria dos telemóveis que conhecemos, apresentando ainda uma excelente autonomia, que ultrapassou uma semana de uso regular, incluindo alguns acessos à Internet e o uso do foco e da máquina fotográfica.

Nesta semana, que será naturalmente um tempo curto para testes, esteve instalado um cartão de memória micro SD, com imagens e música, a qual foi reproduzira, verificando-se que o som, não sendo da melhor qualidade, é suficientemente audível para ser escutado numa sala de dimensões razoáveis, acontecendo o mesmo sempre que se recorre ao altifalante e nunca foi necessário recarregar o telemóvel.

Por um preço que, com portes e direitos alfandegários, pode rondar os 75 a 80 Euros, este não é o telemóvel que recomendamos para o dia a dia, dado o peso, volume e as escassas funcionalidades disponíveis, mas para quem pretenda um telemóvel resistente, com uma boa autonomia, capaz de ser usado em actividades mais radicais pagando um valor módico e com o estilo inconfundível dos "Land Rover Phones", será uma opção a ter em conta.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin