segunda-feira, novembro 29, 2010

Tempo frio até 2ª feira - 2ª parte

Image Hosted by Imageshack
Nevão em Portugal

A falta de verbas, que se agravará em 2011, terá obviamente efeitos nas operações que decorrem do mau tempo, como a desobstrução de vias, mas também a nível da manutenção destas, bem como de muitos outros equipamentos, e das dotações orçamentais das entidades responsáveis por estas missões.

Nos anos mais recentes, várias foram as iniciativas, sobretudo nas grandes cidades, para combater estas vagas de frio e proporcionar aos mais desfavorecidos um pouco de conforto, como o manter abertas as estações do Metropolitano ou fornecer refeições quentes, mas nesta época de restrições, quando a necessidade é maior, as iniciativas nem sempre acompanham esta triste evolução.

Existem, obviamente, excepções, seja por parte de algumas autarquias, seja promovidas por instituições ou associações particulares, ou mesmo a nível individual, mas ao aumento da pressão resultante de uma conjuntura desfavorável, ao invés de um aumento de meios, deparamo-nos com o acréscimo de dificuldades que enfrenta mesmo quem pretende ajudar.

Esta primeira vaga de frio, que não será nem a primeira nem a mais rigorosa, vai por à prova instituições e a própria solidariedade dos que ainda têm condições para ajudar quem mais precisa, e da forma como for enfrentada poderão ser extraidas as primeiras conclusões quanto ao real estado do País.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin