segunda-feira, janeiro 17, 2011

2010 foi o ano mais quente desde 1880 - 2ª parte

Image Hosted by ImageShack
Inundações em 2011 na Austrália

Devemos, nomeadamente, reflectir nas consequências que as alterações climáticas, sendo disso exemplo as cheias que se verificam, por exemplo, no Brasil e na Austrália, e começar antecipadamente a estudar a evolução do clima no nosso País e qual a possibildade de nos depararmos com situações similares.

Ao longo de décadas, a falta de ordenamento do território nacional, as autorizações para construir em locais absurdos, que o bom senso imediatamente indica como perigosos, aliado a inúmeros outros factores, como a falta de sustentação de terrenos após os incêndios, aumentam em muito o risco de cheias graves, situação que tem que ser equacionada antecipadamente.

Após anos em que a Protecção Civil deu uma justificável prioridade ao flagelo dos incêndios, torna-se necessário que outros riscos sejam igualmente acautelados de forma equivalente, incluindo entre eles os que resultam de outros factores resultantes do estado actual do País, potenciados pelas alterações climáticas dos últimos anos.

A questão das cheias é absolutamente premente, e talvez em breve este seja um problema mais sério do que os fogos, com a agravante de que o País se encontra francamente mal preparado e muitos responsáveis continuam a encará-las como uma espécie de inevitabilidade, contra as quais pouco se poderá fazer.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin